Um novo hóspede na Casa da Internet: AHCIET se instalou em Montevidéu e cria o Observatório de Telecomunicações da LAC

03/08/2012


Uma nova organização se une à Casa da Internet da América Latina e o Caribe. Desde este mês, a Associação Ibero-americana de Centros de Pesquisa e Empresas de Telecomunicações (AHCIET), organização que reúne mais de 50 empresas operadoras de telecomunicações na América Latina, inicia suas operações na sede central da Casa da Internet.

AHCIET chega a Montevidéu com “a intenção de somar esforços” e levar adiante projetos na região em prol da Sociedade da Informação. O economista Juan Jung (foto) vai ser o representante dessa organização na Casa da Internet e o responsável de coordenar diferentes estudos previstos pela AHCIET para a América Latina, entre os que se destaca a criação de um Observatório de Telecomunicações com indicadores que vão permitir realizar um acompanhamento do crescimento, penetração, investimento e acessibilidade nas telecomunicações da região.

Por que a AHCIET se instalou na Casa da Internet?

A abertura do escritório da AHCIET na Casa da Internet é um fato extremamente importante para a Associação. Tem um significado notável, tanto desde o ponto de vista simbólico quanto pelos benefícios e oportunidades que pode gerar desde a interação interna. Sem dúvida alguma, é o local mais adequado para estar, uma vez que é um dos principais centros de organizações da Internet na região. É uma honra ser vizinhos de organizações do setor como são o LACNIC, o capítulo regional da Internet Society (ISOC), a rede de cooperação CLARA, os administradores de domínios LacTLD, os operadores de troca de tráfego da Internet, LAC-IX e a Federação Latino-americana e Caribenha da Internet e o Comércio Eletrônico (eCOM L@C).

Para a AHCIET é muito importante ter este novo espaço, que responde a nosso propósito de ter uma maior presença na região, e dessa forma, expandir a gestão com os sócios e aliados do setor. Desde aqui, serão feitas tarefas de coordenação dos estudos da Sociedade da Informação e realizado o acompanhamento e controle dos indicadores do setor.

Que benefícios pode acarretar o trabalho em conjunto na Casa da Internet para a AHCIET e para as demais organizações?

O trabalho em conjunto com outros atores presentes na Casa da Internet pode não apenas trazer benefícios, mas também é uma fonte de oportunidades. Estar presente aqui nos permite trabalhar de forma coordenada e coerente, e estar em contato constante com a atualidade do sector e com os atores relevantes do mesmo. Dizemos que estar na Casa da Internet constitui uma oportunidade porque por causa da interação com outras organizações presentes poderão surgir novas ideias e projetos, novos parceiros para estudos e propostas e permitir uma maior sinergia, o que certamente irá resultar em mais e melhores serviços para nossos associados.

Somos na Casa, a única Associação de Operadores de Telecomunicações, isto é, um dos nossos sócios é um dos steakholders de maior interesse para todas as organizações presentes na casa da Internet. Esperamos, também, tirem proveito da nossa experiência e trajetória de 30 anos na indústria.

Como vê a AHCIET o desenvolvimento da Internet na América Latina e o Caribe?

Na América Latina ainda temos um desafio importante em termos de fosso digital. De um lado, tudo está relacionado com o investimento em infraestrutura de telecomunicações, com o apoio dos governos para criar condições para a ocorrência desses investimentos, bem como com o estabelecimento de regras claras e razoáveis que incentivem a implementação de redes avançadas. Do outro lado, é necessária uma oferta de valor de conteúdos, de aplicações, de governo eletrônico, de transações on-line, de serviços para o cidadão que valorizem a conectividade.

Entre todos os atores do setor, temos de criar um ecossistema em que todos nós possamos fazer a nossa parte. A América Latina não tem que ficar para trás, muito pelo contrário, deve dar um salto significativo nos próximos anos.

A América Latina está fazendo as coisas muito bem, em alguns países melhor do que em outros, e se ainda estiver apostando por um modelo de competência, de redes, de serviço, de abertura, de infraestrutura, vai acabar fechando rapidamente o fosso que existe entre ela e os países mais desenvolvidos.

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail