CANTO 2015

31/08/2015

De 26 a 29 de julho de 2015, a Associação Caribenha das Organizações de Telecomunicações Nacionais (CANTO por sua sigla em inglês), realizou em Miami, Florida, sua trigésima primeira Conferência e Exposição anual. O assunto do evento deste ano –Melhorando vidas através da inovação em banda larga- reuniu uma grande variedade de atores das áreas das telecomunicações, as TIC e a sociedade da informação, que debateram sobre as diferentes oportunidades que o Caribe poderia aproveitar para seu desenvolvimento digital.

Quais foram as principais preocupações apresentadas pelos participantes do Caribe durante o encontro?

Tal como no evento do ano passado, a questão da regulamentação e da partilha dos custos para os prestadores de serviços Over the Top (OTT) ocupou um lugar de destaque na agenda. Alguns operadores da região do Caribe tomaram medidas para bloquear determinados serviços como o Skype, WhatsApp e Viber por causa da preocupação com os custos desproporcionados da prestação de tais serviços. Esses operadores acreditam que os enquadramentos legais existentes na região são injustos e que os obrigam a suportar todos os custos associados a esses serviços, enquanto os operadores de serviços OTT evitam os custos, as obrigações e as responsabilidades estabelecidas pela lei. Eles também argumentam que a carga operacional imposta sobre as redes do Caribe por parte dos OTT faz com que os investimentos em infraestrutura que eles fazem sejam menos eficazes devido à crescente assimetria entre o uso de serviços baseados em dados e os serviços de voz tradicionais.

Do outro lado, os governos e regulamentadores do Caribe reconheceram que os marcos legais atuais não são adequados em geral, mas também afirmam que os padrões de consumo refletem a necessidade dos cidadãos mais pobres da região do Caribe de poder acessar aos serviços de tecnologia e comunicações a preços razoáveis. Também foi reconhecida a importância de trabalhar mais para achar um ponto de equilíbrio entre a inovação, os investimentos e a concorrência nos mercados do Caribe.

Na conferência também foram discutidas várias questões relacionadas com a sociedade da informação, tais como as meninas e mulheres nas TIC e o poder que a tecnologia dá aos jovens. Foi dada especial atenção para o programa Caribbean Women in ICT  (Mulheres do Caribe na área das TIC – CWIC), uma iniciativa recente liderada por CANTO a partir de 2014 que visa prestar apoio e a possibilidade de ter mentores para meninas e mulheres jovens ansiosas de se aventurar em carreiras vinculadas com as TIC. O  programa Annual Code 1.0 de CANTO, uma concorrência regional de desenvolvedores e desenhadores que é patrocinada conjuntamente com Demo Semo Sancus (DSS) foi direcionado principalmente para jovens entre 18 e 35 anos de idade.

Nesta concorrência participaram equipes que trabalharam em soluções de negócios previamente identificados, dentro de um ambiente que permitiu simular a tomada de decisões em uma empresa start-up de tecnologia.

A geografia da região é um desafio significativo para o desenvolvimento da Internet no Caribe? Que soluções foram propostas para superá-lo?

 

A geografia continua sendo um desafio para alguns países do Caribe, em função dos compromissos que alguns operadores de rede devem enfrentar à hora de fazer investimentos em infraestrutura para prestar serviços em topologias complexas e comunidades pequenas e muito pequenas. No caso das Bahamas, por exemplo, desde que a maioria da população está distribuída em mais de 700 ilhas e ilhotas que formam o país, garantir o acesso justo e equitativo igualitário continua a ser problemático.

O Caribe tem um desafio histórico em termos de habilidades e capacidades humanas, que tem um efeito generalizado sobre o desenvolvimento e a competitividade de muitos países da região. Em relação ao setor das TIC, CANTO fez uma proposta conhecida como projeto BIIPAC (Broadband Infrastructure and Public Awareness in the Caribbean, ou Infraestrutura de banda larga e conscientização pública no Caribe’). O projeto BIIPAC é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e busca apoiar a elaboração de estratégias de banda larga nacionais desde as perspectivas da oferta e da procura, isto é, entre outras coisas, através de um diagnóstico da infraestrutura e dos marcos regulamentares e institucionais e das ações da sociedade da informação. BIIPAC irá oferecer uma ajuda muito bem-vinda para muitos dos tomadores de decisões e formuladores de políticas do Caribe, que serão beneficiados com as guias passo a passo e com as pesquisas sobre em matéria de TIC e desenvolvimento da Internet em situações em que os recursos para essas ações podem ser extremamente proibitivos.

Por que CANTO é tão importante para o Caribe?

 

Como associação comercial, é inegável que CANTO se tornou um canal de diálogo sobre questões de TIC e desenvolvimento da Internet a partir de uma perspectiva da indústria na que participam operadores de rede, prestadores de serviços e fornecedores de equipamentos.

Os eventos de CANTO concentram uma grande quantidade de energia que mobiliza as empresas e comunidades formuladoras de políticas relacionadas com a Internet e as TIC no Caribe. Ao longo dos anos, LACNIC reconheceu este crescente potencial e é um prazer para nós tornar-nos um membro afiliado a CANTO, especificamente, porque há uma grande quantidade de iniciativas que ambas as organizações podem empreender para garantir o desenvolvimento de uma Internet que seja aberta, estável e segura.

A participação de LACNIC na Conferência desse ano incluiu uma série de atividades de colaboração com a ARIN, como por exemplo, um espaço de exibição comum e o oferecimento de uma recepção e um café-da-manhã/ seminário para tomadores de decisões. Durante o último dia da conferência, LACNIC participou de uma sessão conjunta com a ARIN, ICANN e ISOC, onde foi discutido acerca do ecossistema em constante mudança das TIC. Cada uma dessas atividades foi uma oportunidade única para abordar questões como o esgotamento do espaço de endereços IPv4 na região, algumas das possibilidades que as políticas desenvolvidas pela comunidade de LACNIC e o próprio processo de desenvolvimento de políticas (PDP), que pode ser considerado uma inovação em si mesmo, permitem. O PDP fornece soluções coerentes, práticas e de múltiplas partes interessadas para o problema da designação de recursos de numeração, o que é um exemplo que merece ser seguido em outros desafios que enfrentam os paradigmas da governança e o desenvolvimento.

 

Mais importante ainda, a presença de LACNIC na Conferência proporcionou uma oportunidade inestimável para o diálogo cara a cara com o Caribe, o que, sem dúvida, foi muito apreciado por muitos participantes. Para LACNIC foi um prazer atender o grande número de consultas sobre as políticas e atividades de LACNIC que os participantes levantaram tanto dentro quanto fora do espaço de exibição. E enquanto os desafios que enfrentam as comunidades da Internet do Caribe são vastos e complexos, poder assessorar à comunidade dos recursos de numeração que faz parte do ecossistema da Internet nesta região é um privilégio único que compartilhamos com nossos amigos da ARIN.

CANTO cria um espaço que acolhe a diversidade linguística e cultural do Caribe e que está focado nas questões do desenvolvimento das TIC que são fundamentais para todos. A combinação da dinâmica entre os atores que facilita CANTO e a contribuição das lições aprendidas por LACNIC nos processos múltiplas partes interessadas podem representar uma vantagem única para o desenvolvimento da Internet no Caribe.

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail