Novos talentos da comunidade técnica

13/05/2021

No espaço de novos talentos do Fórum Técnico LACNIC, orientado a jovens mulheres participantes do programa de Monitoramento da IT Women, a engenheira uruguaia María Jesús Cresci apresentou uma pesquisa sobre “Protocolos e plataformas de software para o desenvolvimento efetivo da Internet das Coisas (IoT)” em zonas onde não há cobertura alguma de sinal .

Seu trabalho focou-se em LoT e nos protocolos de redes necessários para conectar dispositivos em zonas que não têm cobertura de Internet (por exemplo, zonas rurais) e onde desejam implementar sensores para monitoramento de prédios, gado, plantações, variáveis ambientais, entre outros. O estudo técnico mostrou a possibilidade de uso de diferentes protocolos conforme as suas fortalezas para a conectividade em regiões longínquas.

Durante a sua apresentação, Cresci afirmou que o objetivo inicial da pesquisa foi identificar os protocolos e soluções mais adequados para as zonas onde se requer a implementação de sensores e dispositivos para fazer o monitoramento, mas que há pouca ou nula cobertura de sinal. O estudo implicou conhecer a possibilidade de uso de diferentes protocolos, conforme as suas fortalezas e debilidades com o intuito de oferecer conectividade nessas zonas. Mesmo assim, foram estudadas as funções e características adequadas de uma plataforma de software padrão para receber as variáveis coletadas por esses sensores.

Com o avanço da pesquisa, foi adicionado ao trabalho o estudo da viabilidade do desenho e a implementação de uma rede definida por software (SDN) em uma rede legacy IoT. 

Na pesquisa, a jovem engenheira propôs que a rede LoT suportasse a tecnologia SDN e que adquirisse todas as vantagens e funcionalidades que esta tecnologia oferece, tornando a rede legacy IoT em uma rede SD-IoT (IoT definida pelo software). Além disso, sugeriu o estudo do desenho e a implementação de um controlador (software central) para realizar o planejamento, o fornecimento, o monitoramento, a gestão e a manutenção destas redes.

Esta ideia está pensada para implementações de ISP em redes massivas, já que a vantagem de utilizar SDN é baixar os custos de manutenção em redes de equipamentos múltiplos.

No espaço destinado a novos talentos, Vanessa de Oliveira Mello expôs sobre Automação de redes: Indepotência na configuração de um AS; Yisel Tamayo dissertou em relação ao Modelo de Gestão e controle de disponibilidade na automação de processos de monitoramento da infraestrutura tecnológica; por sua vez, Dalia Terán compartilhou sua pesquisa Análise da segurança em redes de informação IPv6 em um entorno virtual.

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail