Primeiro Hackathon de LACNIC

31/10/2017

Durante o fim de semana após o evento LACNIC 28 – LACNOG 2017 foi realizado o Hackathon organizado por LACNIC e AGESIC: um espaço que ligou ideias interessantes de projetos com participantes dispostos a contribuir com essas ideias.

As ideias candidatadas tinham que cumprir alguns requisitos: estar alinhadas com as questões de LACNIC e LACNOG e ter atividades e entregáveis definidos. Para aqueles que apresentaram ideias, o requisito era que estas tivessem atividades independentes umas das outras (para um aplicativo web a separação clássica é desacoplar as atividades de front-end das de back-end), de modo que um participante com conhecimento em uma área (por exemplo, front-end) pudesse contribuir para uma determinada atividade sem precisar saber sobre o funcionamento geral da ideia. Assim são maximizados o produto contribuído para cada ideia, bem como a contribuição individual de cada participante.

As ideias propostas não necessariamente tinham que ter um componente técnico, o que permitiu que a audiência fosse diversificada, com uma visão complementar à do público técnico. Por exemplo, participaram pessoas com conhecimento dos processos dentro da Governança da Internet.

Além disso, cada ideia tinha uma série de categorias (chamadas skills), que permitiam aos participantes escolher o projeto que mais gostavam o que melhor se adaptava a suas habilidades.

O evento contou com 23 participantes de várias nacionalidades, principalmente do Uruguai. Um dado interessante é que 8 deles (34%) se identificaram como não-técnicos e fizeram contribuições. Além disso, 17% dos participantes eram mulheres.

Foram apresentadas quatro ideias:

  • Maquete da Internet: essa ideia propunha elaborar uma maquete que contribua para equiparar as desigualdades de conhecimento técnico em âmbitos de discussões sobre a Governança da Internet. Este é um exemplo de desafio que esteve aberto a receber input por parte de pessoas não-técnicas. Também foi proposta a utilidade no âmbito educacional quando se quer ensinar conceitos básicos sobre o funcionamento de alguns protocolos.
  • RIPE Atlas: o objetivo era atingir estatísticas de conectividade e DNS a nível de país usando algumas ferramentas e serviços de RIPE NCC.
  • API para Mi LACNIC: propôs-se desenvolver uma API REST que forneça aos grandes ISP a capacidade de alterar informações do registro de forma automatizada, de modo que a gestão de recursos seja mais gerenciável.
  • RPKI na vizinhança: a ideia consistia em elaborar um widget web que mostrasse informações sobre o espaço abrangido por RPKI dentro de ASes vizinhos.

No último dia, um júri avaliou os projetos de acordo com sua novidade, quanto se ajustaram ao problema inicial, o escopo abrangido e a qualidade das apresentações orais. Um componente interessante foi um handicap dado a equipes formadas por especialistas nas questões tratadas.

A ideia vencedora foi RPKI na vizinhança, quem puderam escolher de primeira mão os prêmios. O vencedor da bolsa para LACNIC 29 foi Hernán Albano, participante e um dos líderes do projeto da maquete, quem apresentará o seu projeto e seus resultados no próximo evento de LACNIC.

A atividade trouxe muito para todos os presentes: líderes de desafios, participantes e organizadores. A partir desta instância o comitê organizador poderá avaliar resultados e identificar ações de melhoria, bem como começar a pensar na próxima edição do Hackathon de LACNIC.

Confira algumas fotos do evento aqui

Mais informações do hackathon aqui: labs.ripe.net e blog.apnic.net

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail