O papel dos Governos na implementação do IPv6

16/11/2022

Por Oscar Robles – CEO do LACNIC

A implementação do protocolo IPv6 é estratégica para a concretização dos planos de qualquer agenda digital de governo. Os governos possuem um papel chave na implementação e adoção deste protocolo da Internet.

Após o esgotamento dos endereços IP do protocolo IPv4, tornou-se imperiosa a necessidade da adoção do protocolo IPv6 para conectar 30% dos habitantes da América Latina e do Caribe, que ainda não possuem acesso à Internet, bem como para conectar os milhares de dispositivos que precisamos conectar com a implementação de soluções baseadas em IoT.

IPv4 e IPv6, o que são?

Ambas as siglas se referem a versões do protocolo IP. Cada um dos dispositivos conectados à Internet, tanto um telefone móvel, quanto um súper computador ou um sensor de temperatura no campo, precisam e utilizam um endereço IP para conseguirem se conectar.

IPv4 foi o protocolo padrão desde os 80. Os criadores da Internet não imaginaram o crescimento tão grande na quantidade de dispositivos conectados, foi por essa razão que antes de que os endereços IPv4 se esgotassem, desenvolveram o Protocolo IPv6, que por sua enorme capacidade oferece a possibilidade de conectar à Internet cada dispositivo, atual e futuro.

Por que é tão importante a implementação do IPv6?

Na nossa região, durante estes anos, foram alocados 188 milhões de endereços IPv4, que permitiram a conexão de 400 milhões de usuários. No entanto, não há atualmente disponibilidade alguma de endereços IPv4 e ainda faltam integrar 200 milhões de usuários, 30% da população. É por essa razão que o IPv6 é tão importante, já que é a única forma de assegurar que esses 200 milhões possam participar das oportunidades da era digital.

Além disso, o aumento de dispositivos interconectados é exponencial e de magnitude maior a dos usuários conectados. Falamos disso quando nos referimos à Internet of things, Smart Cities, Indústria 4.0, Smart Homes, etc. Cada um dos milhões de dispositivos utilizados para essas soluções precisa de um endereço IP para se conectar à Internet, o que gera uma demanda massiva de endereçamentos IP, a qual não poderia ser satisfeita sem a adoção do IPv6.

IPv6 permite obter traçabilidade das transações e isso é muito importante, já que, perante um crime, facilita o trabalho das agências de cumprimento à lei, algo fundamental para a segurança da Internet, bem como para a confiança entre seus usuários; diferente do que acontece com o IPv4, pois a maioria dos usuários compartilham um mesmo endereço através de técnicas de compartilhamento de endereços como CGNAT.

Os benefícios da implementação não são apenas para os governos.  O IPv6 contribui com a Economia do Conhecimento, permitindo manter uma Internet que habilite a inovação. Contribui também com a educação e com o desenvolvimento social, criando oportunidades de formação de profissionais treinados que prestem seus serviços à região e ao mundo. 

Para os usuários, o IPv6 dá a possibilidade de uma melhor experiência de interação com outros usuários, com menor latência (algo muito importante para a indústria do gaming) e sem degradação da qualidade do serviço.

A região está preparada para esta transição?

Há quase 25 anos do lançamento do IPv6, nossa região possui em média mais de 30% de implementação deste protocolo, com alguns países como o Uruguai com aproximadamente 50%, o Brasil e o México com mais de 40%.

Source: https://stats.labs.apnic.net/ipv6

O desafio coletivo é conseguir que todos os países atinjam altos níveis de implementação do IPv6, a fim de não ficarem para trás, tanto no acesso de seus cidadãos quanto no desenvolvimento tecnológico.  Por outro lado, é importante conseguir que no interior de cada país não existam atrasos entre as regiões, cidades, populações, etc.

É importante levar em conta que mais de 47% das redes da região estão habilitadas para transportarem tráfego IPV6 e que, hoje em dia, 9 de cada 10 operadoras da Internet solicitaram e receberam endereços IPv6.

Qual o papel dos governos na implementação do IPv6?

LACNIC recomenda trabalhar de forma colaborativa e não impondo metas ou prazos regulatórios. Sempre será mais efetivo (e inclusivo) trabalhar de forma voluntária para a implementação do IPv6, definindo compromissos entre todas as partes interessadas, evitando atritos entre o governo, o regulador e as operadoras.

É importante trabalhar desta forma para evitar desculpas e até mesmo ações judiciais, que às vezes surgem com o intuito de driblar os prazos impostos por regulamentos. Além disso, é possível convidar a estes compromissos as entidades não reguladas, as quais não seriam regidas por um regulamento e poderiam também impulsionar a adoção do IPv6. 

Mediante a criação de grupos de trabalho ou figuras semelhantes que adotem uma forma de trabalho aberta e embasada em compromissos, os resultados serão mais amplos e abrangentes, fazendo com que os atores participantes se beneficiem ao interagirem com outras organizações, o que lhes permitirá acelerar seus processos de adoção do IPv6.

Quais ações podem ser realizadas pelos governos?

Além de serem os impulsores destes espaços abertos e colaborativos de trabalho, nos quais são compartilhadas informações, experiências e compromissos acordados, os governos podem também predicar com o exemplo, iniciando a adoção e tomando algumas medidas que a impulsionem.

  1. Solicitar às operadoras que obtenham/mantenham a capacidade de mapear cada IP a um subscritor. Como já foi dito antes, a traçabilidade das transações é fundamental para a segurança na Internet.
  • Estabelecer como quesito que as aquisições de equipamentos/serviços de TI para o governo sejam compatíveis com o IPv6.  A demanda de serviços IPv6 é fundamental para impulsionar sua oferta. Na maioria dos países, o estado é o principal comprador de tecnologia. Exigir que todas as aquisições de equipamentos ou serviços de TI sejam compatíveis com o IPv6 contribuirá com a geração de negócios para a indústria.
  • Limitar a importação de equipamento que seja compatível “somente com o IPv4”. Evitar grandes inventários de equipamentos obsoletos. Nossa região corre o risco de receber uma quantidade importante de equipamento TI obsoleto (apenas IPv4) e transformá-los em lixo tecnológico.
  • Exigir que os serviços para o público sejam compatíveis com o IPv6. Habilitar os serviços de governo eletrônico com o IPv6. Levando em consideração que o Governo possui múltiplos serviços on-line (e-gov), seria apropriado assegurar que ao menos alguns deles sejam oferecidos em IPv6.
  • Exigir que a página principal do escritório seja compatível com o IPv6.  Além dos serviços on-line (e-gov), seria apropriado que, pelo menos os conteúdos estáticos dos escritórios do Governo estivessem disponíveis em IPv6.

Conclusão

A adoção do protocolo IPv6 é estratégica para concretizar os planos de qualquer agenda digital de governo, e, nesse sentido o papel dos governos e reguladores é chave, tanto nesta adoção quanto na implementação.

Nossa região e suas redes estão preparadas para a implementação do IPv6 e temos casos como os do Brasil, do México e do Uruguai, que o comprovam.

LACNIC recomenda aos governos e reguladores a trabalharem de forma aberta, colaborativa e inclusiva, evitando cair na imposição de metas ou prazos regulatórios. Esta forma de trabalho é a melhor maneira de avançar em uma implementação sustentável do IPv6, favorecendo o trabalho colaborativo entre o governo, o regulador, as operadoras e o resto dos atores que participam na indústria.

Desta maneira, os governos podem predicar com o exemplo através de medidas, seja na demanda de bens e serviços ou em sua oferta de serviços de governo digital que impulsionem o desenvolvimento do IPv6 em seus países.

Referências

APNIC: IPv6 Capable Rate by country

https://stats.labs.apnic.net/ipv6

RIPE NCC: IPv6 Enabled Networks

http://v6asns.ripe.net/v/6?s=_RIR_LACNIC_NOT;s=_RIR_LACNIC

Number Resource Organization: Statistics

https://www.nro.net/wp-content/uploads/NRO-Statistics-2022-Q2-FINAL.pdf

Google: IPv6 Statistics

https://www.google.com/intl/en/ipv6/statistics.html#tab=per-country-ipv6-adoption

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail