Peru IX: um projeto descentralizador de Internet

07/12/2022

O Internet Exchange do Peru está promovendo um projeto para descentralizar a Internet nesse país, bem como para impulsionar pontos de troca nas cidades de Cuzco e Chiclayo, a fim de que as operadoras locais e regionais realizem peering entre si e com provedores de conteúdo. Peu IX já opera pontos de troca em Lima e em Arequipa, e agora procura levar a experiência a outras cidades.

Salvador Bertenbreiter, CEO do Peru IX, afirmou que a iniciativa promoverá tanto o desenvolvimento da infraestrutura local quanto o treinamento do pessoal, com o intuito de divulgar conhecimento às operadoras locais para que comecem a utilizar BGP e obtenham seu próprio ASN e seus prefixos IP no LACNIC.

Bertenbreiter destacou o apoio do programa FRIDA para o desenvolvimento destes novos pontos de troca. Anteriormente a organização do Peru recebeu o apoio do programa +Raízes do LACNIC, para instalar cópia do servidor raiz em Lima.

A instalação reforçou a infraestrutura da Internet do país, e, segundo a Bertenbreiter, “possibilitou que todas as consultas de DNS sejam locais; todo o processo de DNS é feito localmente (em Lima) com um milissegundo de latência, e isso é muito tempo economizado. Quando os servidores raiz estão longe, demora-se 100 milissegundos.”

Esta economia permite que, uma página web, por exemplo, possa carregar-se um segundo mais rápido que o habitual.

Nova etapa.  Em relação ao novo projeto apoiado pelo FRIDA, Bertenbreiter sinalizou que uma das principais dificuldades dos ISPs nas cidades de Cuzco e Chiclayo é a escassez de largura de banda e a alta latência, já que todo o conteúdo e troca de tráfego com outras redes é realizado em Lima. Além disso, nestas cidades, a largura da banda possui um preço muito alto em dólares, e isto faz com os ISPs ofereçam velocidades muito baixas, razão pela qual em muitos casos os internautas acabam perdendo pacotes e alta latência, devido à saturação dos enlaces WAN de seus provedores.

A iniciativa do Peru IX busca mudar esta situação, levando maior largura de banda e baixa latência ao conteúdo, assim como acesso a outras redes locais mediante a criação de um ecossistema de interconexão local. “Nós propomos criar pontos de troca de tráfego neutrais nestas cidades, para a troca e geração de informação. Loguear informação local, que possa fazer peerinng e com isso reduzir a latência, baixar o preço da largura de banda e diminuir os custos”, comentou.

O projeto já está em andamento em Chiclayo com a instalação dos equipamentos, dos servidores e do ASN outorgado pelo LACNIC. Já em Cuzco, ainda estão em processo de compra de equipamentos.

Bertenbreiter também destacou que alguns dos sites onde estão sendo instalados equipamentos são regiões sísmicas ou propensas a enchentes, portanto estes serviços tornam-se críticos para manter a conectividade local.

O programa FRIDA tem como objetivo apoiar projetos, iniciativas ou soluções que contribuam para a consolidação de uma Internet global, aberta, estável e segura. Para ficar por dentro da próxima convocatória, subscreva a lista de correios.

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail