O CLT16 finalizou com sucesso

29/07/2016

O Congresso das Telecomunicações da América Latina encerrou sua quarta edição com grande sucesso de participação e um alto nível nos debates propostos

O México foi novamente sede do encontro sobre TIC mais importante da América Latina. Durante quatro dias, ministros, operadores das telecomunicações, reguladores, executivos, acadêmicos e analistas da área da economia digital em nossa região debateram sobre os desafios para desenvolver a conectividade e o mercado digital da América Latina.

Com mais de 450 participantes de 30 países e a presença dos principais ministros e executivos do setor da América Latina, o CLT é reivindicado como o ponto de encontro para o debate sobre o futuro da economia digital na região. Em um contexto de novos serviços da Internet, maior impacto do setor nas economias e aumento do acesso da população à Sociedade da Informação, foram analisados os projetos para conectar a metade dos latino-americanos que ainda seguem desconectados, foi exposta a necessidade de promover os investimentos e foi discutido sobre o futuro da Internet nos próximos 5 anos. Também foi salientada a importância de os usuários serem a prioridade e o centro da regulação. Participaram do evento 182 organismos, empresas e instituições da região vinculadas ao setor.

Durante os dois primeiros dias foi realizada a sessão plenária, cuja abertura esteve a cargo do Diretor Executivo de ASIET, quem apontou a necessidade de “reduzir o fosso digital e transitar da Internet do consumo para a Internet da produção”​. No primeiro dia de debates tratou-se sobre os desafios da regulamentação no novo ambiente digital e sobre o futuro da Internet. O segundo dia foi a vez dos principais ministros TIC da região, que coincidiram na necessidade de impulsionar o desenvolvimento de conteúdos locais e reduzir a desigualdade no acesso. Operadores das telecomunicações e representantes da Regulatel, IFT e CEPAL também participaram dessas sessões. Além disso, foram abordadas questões como a conjuntura econômica da América Latina e os desafios para as telecomunicações; os investimentos nas telecomunicações para reduzir o fosso digital; a estratégia do Mercado Único Digital na Europa e a possibilidade de replicá-la na América Latina; e o impacto da Conferência Mundial das Radiocomunicações 2015 nos mercados de serviços móveis e de radiodifusão.

Na segunda parte do Congresso e no marco de CPR Latam foi realizado o encontro anual da Academia na região, onde se reuniram pesquisadores, membros do setor privado e reguladores para compartilhar os estudos e experiências que todos eles adquiriram no seu trabalho sobre as políticas das TIC e assim expandir o conhecimento sobre o impacto social, econômico e político das TIC na América. Também aconteceu o programa ‘Capacitação em Ecossistema Digital (CE­Digital)’ desenvolvido pelo CAF ­Banco de Desenvolvimento da América Latina­, a secretaria técnica do eLAC e a GSMA. O objetivo é oferecer oportunidades de formação para os funcionários das agências reguladoras e para os encarregados da formulação de políticas públicas em tecnologias da informação e das comunicações (TIC) nos países da América do Sul.

Suscríbete para recibir las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber as últimas novidades no seu e-mail